MÍDIAS E COGNIÇÃO NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

a importância da tecnologia no Ensino Fundamental

Autores

Palavras-chave:

desenvolvimento cognitivo, ensino e aprendizagem, ensino de matemática, mídias tecnológicas

Resumo

A matemática no Ensino Fundamental desenvolve capacidades de desenvolvimento de habilidades lógicas e também de raciocínio, capazes de estimular o entendimento de situações comuns do dia a dia dos estudantes. Contudo, em geral, há muitas queixas em relação à forma como esses conteúdos são construídos, uma vez que os resultados educacionais mostram as dificuldades dos estudantes ao longo de todo o processo educacional. Assim, indica-se a utilização das tecnologias para a construção de aportes capazes de melhorar o entendimento dos estudantes nos conteúdos abordados. Indaga-se, a partir da proposta que segue: como as mídias podem contribuir para o desenvolvimento cognitivo de estudantes na educação matemática? Realizamos uma pesquisa de natureza qualitativa e cunho bibliográfico, enfocando pesquisas voltadas à educação matemática (Nacarato; Mengali; Passos, 2011; Bandeira, 2016) e o desenvolvimento cognitivo no uso das mídias na educação matemática (Maltempi, 2008; Cruz, 2014; Borba, 2018; Domingues, 2020). Em suma, as mídias na educação matemática podem ser uma ferramenta poderosa para contribuir com o desenvolvimento cognitivo dos estudantes. Ao oferecer diferentes formas de representação dos conceitos matemáticos, tornar o aprendizado mais dinâmico e atrativo, personalizar o ensino e disponibilizar recursos adicionais, as mídias proporcionam uma experiência de aprendizado mais rica e eficaz. Cabe aos educadores explorar e utilizar esses recursos de forma adequada, promovendo assim um ensino de qualidade na área da educação matemática.

Biografia do Autor

Cleyton Hércules Gontijo , Universidade de Brasília

Professor Associado III na Universidade de Brasília - UnB, com lotação no Departamento de Matemática. É professor do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional - ProfMat e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UnB. Possui graduação em Licenciatura em Ciências e Matemática pelo Centro Universitário de Brasília (1991), mestrado em Educação pela Universidade de Brasília (1999) e doutorado em Psicologia pela Universidade de Brasília (2007). É líder do Grupo PI: Pesquisas e Investigações em Educação Matemática. Coordenador do subprojeto Matemática do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID da Universidade de Brasília (2020 - 2022). Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: criatividade em matemática (resolução, elaboração e redefinição de problemas) e avaliação em matemática.

Amaral Rodrigues Gomes, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal - SEEDF/ Universidade de Brasília - UnB

Doutorado em andamento no Programa de Pós-Graduação em Educação da UnB na linha de pesquisa Educação em Ciências e Matemática (ECMA), Integrante do grupo de pesquisas e Investigações em Educação Matemática (PI), coordenado pelo prof. Dr. Cleyton Hércules Gontijo. Mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB) - Linha (POGE)- Políticas Públicas e Gestão da Educação sob a Orientação do Prof. Dr. Erlando da Silva Rêses. Graduado em Licenciatura em Pedagogia-Formação de Professores para as Séries Iniciais (UNICEUB) e Licenciatura em Matemática (UNITINS). Especialização Lato- Sensu em Gestão e Orientação Educacional pela Faculdade de Ciências, Educação e Tecnologia. Professor efetivo da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal - SEEDF, desde 2001, professor efetivo da Secretaria Municipal de Educação do Município de Novo Gama- GO, de 1999 a 2006. Experiência profissional como professor em séries iniciais e finais do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), primeiro segmento, Coordenador, Vice-Diretor, Diretor de escola da Rede Pública do Distrito Federal, função Gratificada de Assessor na Coordenação Regional de Ensino do Gama e monitoria na Disciplina de Sociologia da Educação para curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília UnB. Atualmente, atuo na função de gerente da Gerência de Manutenção de Serviços Administrativos - GMASA da SEEDF.

Referências

BANDEIRA, F. de A. Pedagogia etnomatemática: reflexões e ações pedagógicas em matemática do ensino fundamental. Natal: EDUFRN, 2016.

BORBA, C.; Oechsler, V. Tecnologias na educação: o uso de vídeos em sala de aula. R. bras. Ens. Ci. Tecnol., Ponta Grossa, v. 11, n. 2, p. 391-423. 2018. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/8434/pdf. Acesso em: 30 jul. 2023.

CRUZ, V. Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem da matemática. Análise Psicológica, 1 (XXXII): 127-132. 2014. Disponível em: http://publicacoes.ispa.pt/publicacoes/index.php/ap/article/view/839/pdf. Acesso em: 30 jul. 2023.

DOMINGUES, N. S. Festival de vídeos digitais e educação matemática: uma complexa rede de sistemas seres-humanos-com-mídias. 2020. 279f. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro. 2020.

MALTEMPI, M. V. Educação matemática e tecnologias digitais: reflexões sobre prática e formação docente. Acta Scientiae, v. 10, n. 1, p. 59-67. 2008. Disponível em: http://posgrad.ulbra.br/periodicos/index.php/acta/article/view/78/70. Acesso em: 30 jul. 2023.

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. S.; PASSOS, C. L. B. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

Downloads

Publicado

2023-11-24

Como Citar

HÉRCULES GONTIJO , C.; GOMES, A. R. MÍDIAS E COGNIÇÃO NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: a importância da tecnologia no Ensino Fundamental. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, [S. l.], v. 11, n. 1, 2023. Disponível em: https://ciltec.anais.nasnuv.com.br/index.php/CILTecOnline/article/view/1118. Acesso em: 29 fev. 2024.